Eduardo Vaz faz o Jacques Janine Crescer




Eduardo Vaz faz o Jacques Janine Crescer“Um bom empreendedor precisa saber com clareza qual é a missão que guiará suas decisões ao longo do caminho”. Essa é a frase que guia a carreira de Eduardo Vaz, responsável pela expansão da rede de salões Jacques Janine.

Há 20 anos no mercado, o executivo presenciou muitas mudanças  no segmento de beleza. Mesmo com bastante experiência no ramo, optou por não abrir um salão próprio e, há quatro anos, é máster franqueado da rede e está a frente das operações do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

Eduardo já vê sinais de saturação no mercado. No entanto, é otimista e diz que sempre há espaço para bons profissionais e marcas consagradas. Dedicação, empenho e coragem para investir são algumas qualidades apontadas por ele para que um empreendedor dê certo. E é isso que o empresário ensina para os filhos, que já estão envolvidos nas operações Jacques Janine.




Nessa conversa com o Cabelos e Cortes, Eduardo Vaz fala sobre sua experiência, sobre as dificuldades de ter um negócio e dá algumas dicas aos novos empreendedores. Confira:

Cabelos e Cortes – A Jacques Janine foi a primeira rede de franquias de salão de beleza? Como era o cenário no mercado quando iniciaram a expansão?

Eduardo Vaz Sim, foi a primeira franquia de salões no Brasil. Quando iniciei a expansão, o mercado estava em um cenário bastante positivo, com mais mão de obra e com uma tributação menor. Na época, sentiu-se que seria necessária uma mudança para impulsionar o crescimento da marca, encontrar parceiros que tivessem de fato condições e vontade de crescer.



Cabelos e Cortes – De lá para cá o que mudou?

Eduardo Vaz O mercado da beleza está sempre em transformação. O que mais me chama atenção é a mudança no perfil do profissional, nas tecnologias usadas em prol da beleza através de produtos e tratamentos e ainda a informalidade no setor, que vem aumentando.

Cabelos e Cortes – E como você chegou à rede?

Eduardo Vaz Eu sempre fui admirador do trabalho do casal Jacques e Janine Goossens e em 2011, estava fazendo uma viagem com os dois e lá eles me convidaram para representar a marca, com exclusividade, nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Eu já tinha uma experiência de 20 anos no ramo.

Cabelos e Cortes – Por que ao invés de abrir um salão você optou por ser máster franqueado de uma rede já existente?

Eduardo Vaz Sobretudo pela credibilidade que a marca tem e pelo desafio de manter a tradição de bons serviços, bons profissionais e bom atendimento que é vinculado à rede.

“Quem quer ter o próprio negócio precisa ter em mente que você é um empreendedor 24 horas por dia, por isso, trabalho não tem hora”.

Cabelos e Cortes – Sua família também está envolvida com o negócio? É mais fácil trabalhar em família?

Eduardo Vaz Sim, é maravilhoso! Hoje meus filhos já estão presentes e envolvidos no negócio, mas na verdade nós já temos uma história consolidada com vários colaboradores que nos acompanham há muito tempo e eles acabam se tornando parte da família também.

Cabelos e Cortes – O setor de beleza é um dos que mais cresce no país. Ainda há espaço para novos empreendedores ou já existem sinais de saturação?

Eduardo Vaz Eu acredito que já existem sinais claros de saturação, mas sempre há espaço, principalmente para as marcas já consagradas. As chances de sucesso são grandes quando o compromisso é com a qualidade, que agregue valor.

Cabelos e Cortes – Você acaba de inaugurar uma nova loja unidade no Rio de Janeiro, recheada de aparatos tecnológicos. O que há de novidade por lá?

Eduardo Vaz O nosso carro-chefe da nova unidade é o specific hair water, que é um sistema ecossustentável de purificação da água que será usada na lavagem dos fios. Depois de passar por esse sistema, a água sai sem cloro e sem componentes que são prejudiciais para o cabelo. No Rio de Janeiro, o sistema é exclusividade do Jacques Janine. Além disso, temos os lavatórios de cromoterapia, lavatórios com massagens, área para diagnose capilar, técnicas de maquiagem com airbrush, etc.

Cabelos e Cortes – A rede que hoje é grande e conceituada começou pequena. A que vocês atribuem o sucesso da marca?

Eduardo Vaz Acredito que isso seja o reflexo de um trabalho que preza pela excelência nos serviços, no atendimento e no relacionamento tanto com os clientes, quanto com os colaboradores e fornecedores. Além, é claro, do carisma e da importância do casal Jacques e Janine que hoje representa a Intercoiffure no Brasil.

Cabelos e Cortes – Qual foi o maior desafio encontrado como empreendedor?

Eduardo Vaz Equilibrar os custos com a realidade da economia brasileira, que é complicada, com impostos altos tanto no seguimento de serviço, quanto no de bens de consumo. Além disso, manter-se sempre atualizado e de acordo com as exigências do mercado são desafios rotineiros.

Cabelos e Cortes – Vocês trabalham com um público bastante seleto. Quais são os cuidados que o empreendedor precisa tomar ao focar na classe A?

Eduardo Vaz Esse é um público que apesar de exigente também é bastante sensível à qualidade de tudo que lhe é oferecido. Acredito que seja muito importante pensar em todos os detalhes que vão fazer com que o serviço seja o mais completo e satisfatório possível. Além, é claro, de estar sempre trazendo as novidades do mercado.

Cabelos e Cortes – Para dar certo, o empreendedor precisa ter algumas características. Você conseguiria apontar as qualidades que te fizeram chegar onde está?

Eduardo Vaz Acredito que muita dedicação, empenho e coragem para investir. Quem quer ter o próprio negócio precisa ter em mente que você é um empreendedor 24 horas por dia, por isso, trabalho não tem hora.

Cabelos e Cortes – Quanto, em média, um empreendedor pode faturar com um salão do porte Jacques Janine?

Eduardo Vaz A operação pode ter tamanhos diferentes, por isso, é mais indicado dar um percentual, que seria de 15 a 30%, dependendo dos custos de ocupação.





 

Dica Importante!

O sucesso de um cabeleireiro está no quanto ele é conhecido e respeidado, assim é muito importante aprender e se manter atualizado, seja através de cursos presenciais ou cursos como o Curso de Cabeleireiro Pro Hair, onde é possível aprender técnicas profissionais em casa. Invista em VOCÊ!

1 COMENTÁRIO

  1. Olá sou fã do senhor Eduardo Vaz!
    Gostaria de saber se ele da palestra ou algo desse tipo? que eu possa ter acesso as Dicas dele, Desde já grata!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here